[ editar artigo]

De onde vem o tédio da quarentena?

De onde vem o tédio da quarentena?

De onde vem o tédio da quarentena? Com o passar do tempo em #quarentena, o tédio se consolida como uma dor importante na vida da gente, mas de onde ele vem? Manter-se produtivo vs a necessidade de fazer coisas que o resultado não é de curto prazo vem sendo as causas principais para quem está vivendo em isolamento social.

O tédio na quarentena virou rotina. No começo não parecia impossível sobreviver, mas com o passar de algumas semanas, ter o que fazer para se divertir ficou limitado. Passamos mais tempo trabalhando do que descansando. Criou-se uma necessidade constante de sermos produtivos, mesmo que há dias impossíveis de levantar da cama. 

Foram tantas mudanças ao mesmo tempo que não deu tempo para pensar em como se adaptar. Já reparou que as coisas que fazíamos antes para relaxar, não relaxam tanto assim agora? Porque a gente sempre ta fazendo isso. Caímos na monotonia. E 47% das pessoas acredita que o pior ainda nem aconteceu. Isso porque estamos indo para o terceiro mês de quarentena. 

Fazer mais coisas, já que ficar dentro de casa poupa tempo e cansaço, na teoria né? E o tédio vem justamente dessa crise de produtividade. Querer fazer demais cansa, e por isso os mood da semana são tão variáveis.

O Novo Normal
Michel Alcoforado
Michel Alcoforado Seguir

Antropólogo.Phd, especializado em consumo e comportamento, e sócio fundador do Grupo Consumoteca. Colunista do UOL TAB e comentarista da rádio CBN, produz e participo do podcast CAOScast e Rastros, além de ter ministrado mais de 400 palestras.

Ler conteúdo completo
Indicados para você