[ editar artigo]

Durante a Covid-19, a gente tem saudade de ser livre

Durante a Covid-19, a gente tem saudade de ser livre

De todas as coisas que estamos com mais saudade durante a quarentena, todas têm algo em comum: a liberdade. De poder ver e tocar, de sair para passear, viajar ou de ir despreocupado no mercado. Não temos mais a liberdade de antes para nada, até que encontrem uma vacina. 

Nossas pesquisas mostram que 51% das pessoas sentem mais falta de interações humanas do que de qualquer outra coisa durante a pandemia. Isso porque virou recomendação da OMS não ver amigos e família. Ou seja, meio que ficou proibido. 

Mesmo apenas 9% das pessoas estando realmente sozinhas nesse isolamento, a sensação é de que estamos constantemente sozinhos, mesmo tendo alguém no comodo ao lado. 

Estamos dependendo de uma cura para sair de casa sem medo. Depender de algo nos limita e nos impossibilita de fazermos praticamente tudo. Mesmo arrumando formas de matar a saudade de longe, nem tudo a internet consegue dar conta. O contato físico é insubstituível. 

O Novo Normal
Michel Alcoforado
Michel Alcoforado Seguir

Antropólogo.Phd, especializado em consumo e comportamento, e sócio fundador do Grupo Consumoteca. Colunista do UOL TAB e comentarista da rádio CBN, produz e participo do podcast CAOScast e Rastros, além de ter ministrado mais de 400 palestras.

Ler conteúdo completo
Indicados para você