[ editar artigo]

Saudosos das banalidades da vida

Saudosos das banalidades da vida

Depois de cerca de 4 meses vivendo uma realidade alterada pela pandemia, a sensação é de um certo cansaço disso tudo. Estamos saudosos das banalidades da vida. Quanto mais o momento de incertezas se alonga, mais angustiante vai ficando.

Em um papo pelo WhatsApp com uma amiga esses dias, soltamos algumas rajadas em forma de frases que começavam por “um saco”. Um saco: ficar em casa, a vigilância de todo mundo com tudo, ficar se preocupando em lavar a mão a todo instante, ter medo de chegar perto das pessoas, não ter data para terminar... Foram algumas das queixas. E haja saco!

Seguimos sem muitas perspectivas, sem conseguir fazer grandes planos, tentando nos adaptar aos desafios diários da sobrevivência, com medo do outro na rua, com medo de contaminar alguém em casa.

Olhamos saudosos para as lembranças de almoço de domingo, das festinhas abarrotadas e com drinks compartilhados, da ida para praia para tomar um solzinho e comer um petisco na barraca, do cinema no fim de semana, de sair na rua, de entrar em uma loja só porque gostou da vitrine, de cumprimentar um conhecido com um aperto de mão. Enfim, saudosos das banalidades da vida.

Por enquanto, o que nos resta é colocar a máscara, lavar as mãos, higienizar as compras, assistir às lives e aceitar que é o que temos para hoje.

O Novo Normal
Sarina Sena
Sarina Sena Seguir

Pesquisadora de comportamento, consumo e tendências. @curadoriadeinsights

Ler conteúdo completo
Indicados para você